Confira como foi a temporada de Lucas Ribeiro, reforço do Internacional, pelo Hoffenheim na Alemanha:
Lucas Ribeiro marcando seu gol pelo Hoffenhein (Foto: Divulgação/Hoffenhein)

Com apenas 94 minutos jogados na temporada 19/20, jovem promessa brasileira chega ao Inter muito mais pelo que fez no Brasil, do que pelo que fez fora

Recém subido no time profissional do Vitória da Bahia, que acabou sendo rebaixado para Série B em 2018, Lucas Ribeiro se tornou um dos grandes destaques da equipe pela sua frieza, segurança e qualidade de passe na saída de bola. Para se ter uma noção mais exata do que ele produziu naquele ano, de acordo com o SofaScore, o zagueiro soteropolitano teve uma média de mais de 4,4 cortes por jogo, 1,6 interceptações, e só sofria um drible a cada três jogos.

Foram suficientes apenas 16 jogos como profissional, especificamente no Campeonato Brasileiro, para que com sua técnica e velocidade, Lucas chamasse a atenção de diversos clubes da Série A e alguns do exterior. E foi assim, que o Hoffenheim propôs um projeto de adaptação ao futebol europeu a ele, e com a proposta aceita, o comprou por 3 milhões de euros em Janeiro de 2019.

Lucas não foi inscrito em nenhuma competição logo quando chegou na Alemanha, e só veio ser relacionado pela primeira vez quase 6 meses após sua chegada, no amistoso de pré-temporada contra o Hellas Verona. Inscrito para a temporada 19/20, ele foi relacionado em 21 partidas oficiais, e entrou em apenas 3, em uma delas foi até foi decisivo ao marcar e evitar a derrota de sua equipe. Veremos abaixo o que ele produziu nestes três jogos:

Bayern de Munique x Hoffenheim – Pokal (Copa da Alemanha)

Depois de ter sido relacionado em 8 partidas sem entrar em campo, Lucas Ribeiro foi submetido a um batismo de fogo quando entrou aos 26 do segundo tempo na partida contra o Bayern de Munique, no lugar do meia austríaco Florian Grillitsch. O jogo valia a classificação para as quartas-de-final da Copa da Alemanha, que é conhecida por Pokal.

Mapa de calor de Lucas Ribeiro na partida contra o Bayern na Pokal (Foto: Reprodução/SofaScore)

O zagueiro brasileiro entrou quando sua equipe já havia tomado, de virada,  três gols do Bayern, e em campo, jogou muitas vezes cobrindo a subida do lateral direito. Assim, ele tocou 22 vezes na bola, ganhou 4 de 4 disputas, sofreu uma falta, efetuou um drible, e acertou 15 passes, num aproveitamento de 83,3% em todos os 23 minutos que esteve em campo.

Logo após a sua entrada, a equipe tomou o 4º gol na partida, feito por Robert Lewandowski, porém, foi valente e marcou mais dois, se mantendo viva até o finalzinho dos acréscimos.

Borussia M’gladbach x Hoffenheim – Bundesliga

Poucas semanas depois da sua estréia oficial pelo Hoffenheim na Pokal, chegou a vez de estrear oficialmente na Bundesliga, e Lucas Ribeiro precisou de apenas 8 toques na bola, após entrar aos 42 do segundo tempo, para evitar a derrota do seu clube na partida, ao marcar seu primeiro gol na Alemanha, aos 47.

Mapa de calor de Lucas Ribeiro na Bundesliga (Foto: Reprodução/SofaScore)

Fazendo muito mais a função de lançar a bola em linha alta, além do gol, Lucas fez pouco nos 11 minutos que esteve em campo nesta partida. Fez um corte, um desarme, uma interceptação, acertou todos os dois passes que deu, e efetuou 1 drible.

Veja o gol dele na partida:

Hoffenheim x Bayern de Munique – Bundesliga

No dia 29 de fevereiro de 2020, Lucas Ribeiro fez sua última partida pelo Hoffenheim na temporada, e também a que ele mais teve tempo de jogo. O treinador Alfred Schreuder  o botou em campo aos 30 minutos do primeiro tempo no lugar do meia Jacob Larsen, depois do Bayern já estar ganhando a partida por 3 x 0.

Foram 60 minutos para se esquecer, pois além de ter desviado a bola de forma determinante para o primeiro gol de Coutinho, que foi grande nome do jogo, ele perdeu a posse da bola 7 vezes, levou 3 dribles, e ganhou apenas 3 dos 10 duelos que travou. Mas nem tudo foi desastroso, pois ele manteve sua alta precisão em acerto de passes, 86,7%.

Veja abaixo os melhores momentos da partida:

 

Como pode jogar no Internacional

A ida de Lucas Ribeiro ao Internacional é interessante ao atleta para que ele ganhe mais minutos como profissional, pois ele realizou menos de 20 partidas oficiais na carreira, e para um zagueiro, tempo de jogo é muito importante para criar confiança.

A sua qualidade técnica é super notável, e para um time montado pelo Eduardo Coudet, que é um treinador que gosta de jogar de forma intensa, de marcar em linhas altas, e de sair tocando bola da defesa, não se poderia buscar alguém com características diferentes das dos Lucas. Com a possibilidade da saída de Bruno Fuchs, o Inter garantiu no elenco alguém que consiga manter, ou até mesmo melhorar, a sua qualidade de defesa.

Muitos questionam seus poucos minutos na Europa, mas é importante lembrar que a adaptação na Alemanha é dificílima, por diversos fatores que não envolvem apenas o futebol, e além disso, a concorrência dele na zaga era muito acirrada. Com isso, é importante saber que Lucas Ribeiro chega ao inter muito mais pelo que fez no Brasil, do que pelo que fez fora.