Rolê aleatório? Relembre jogadores do Brasileirão 2020 que jogaram juntos no exterior
Rony e Galhardo pelo Albirex em 2017. (Foto: Divulgação/Albirex)

Alguns dos jogadores que hoje atuam no Campeonato Brasileiro já atuaram em vários times do exterior e tem alguns “rolês aleatórios” que vai ser difícil você lembrar. Separamos

 

Thiago Galhardo e Rony (Albirex Niigata-Japão)

Rony e Galhardo pelo Albirex em 2017. (Foto: Divulgação/Albirex)

Antes de brilharem no Brasil, Thiago Galhardo e Rony fizeram dupla no Albirex Niigata e o resultado não foi muito bom, o time foi rebaixado na penúltima colocação. Galhardo teve temporada discreta no Japão, onde era o camisa 10, marcando 3 gols e dando duas assistências. Já Rony foi o nome do time com 8 gols e 6 assistências. Depois dessa temporada, Rony foi para o Athletico e Galhardo para o Vasco.

Ganso e Mariano- (Sevilla) 

Ganso e Mariano no Sevilla em 2016. (Foto: Divulgação/Instagram)

Mariano e Ganso fizeram dupla brasileira no Sevilla na temporada 2016/17, porém poucas vezes atuaram juntos, já que Ganso atuou apenas 16 vezes, fazendo 3 gols e dando 3 assistências, porém em vários jogos ele não foi nem relacionado. Já Mariano era titular absoluto e havia conquistado a Europa League na temporada anterior.

O Sevilla nesta temporada ficou em 4º lugar na La Liga e foi eliminado nas oitavas da Champions League. Mariano saiu na temporada seguinte para o Galatasaray e Ganso ainda ficou por mais uma e depois foi para o Amiens, da França.

 

Nathan e Muriel (Belenenses)

Muriel em ação pelo Beleneses. (Foto: Divulgação/Belenenses)

Muriel e Nathan atuaram juntos na temporada 2017/18, mas nenhum deles foi peça essencial na campanha modesta que fez o time terminar na 12ª posição. Muriel atuou durante 17 jogos naquela temporada e não teve grandes atuações, mas na temporada seguinte foi titular absoluto e eleito o melhor goleiro do Campeonato Português.

Nathan após marcar. (Foto: Divulgação/Belenenses)

Nathan acabou tendo apenas 38 minutos por partida no Belenenses, atuando em 13 jogos, em apenas 4 como titular. Foram dois gols e duas assistências do brasileiro. Um gol marcado contra o Porto foi o grande feito da sua passagem no clube.

Tardelli e Ricardo Oliveira (Betis)

Tardelli e Ricardo Oliveira atuando pelo Bétis. (Foto: Divulgação/Bétis)

Os mais veteranos desta lista, Diego Tardelli e Ricardo Oliveira atuaram juntos pelo Real Bétis que tinha outras peças conhecidas como o meia Marcos Assunção e o pentacampeão Denílson em 2005. O clube que tinha sido campeão da Copa do Rei na temporada anterior decepcionou. Terminou o campeonato na 14ª posição e foi eliminado na fase de grupos da Champions.

Tardelli tinha 21 anos e foi sua primeira oportunidade na Europa, não foi bem sucedida e fez apenas 1 gol em 17 jogos. Ricardo Oliveira tinha sido o artilheiro na temporada anterior e ainda marcou 7 gols em 15 jogos. Os dois, porém, não terminaram a temporada no clube. Tardelli foi para o São Caetano e Ricardo Oliveira teve sua primeira passagem no São Paulo.

 

Keno, Ribamar, Rodriguinho e Carlos Eduardo (Pyramids)

Quarteto brasileiro no Pyramids que era treinado por Alberto Valentim. (Foto: Divulgação/Instagram)

O Pyramids investiu 21,70 milhões de euros na contratação dos quatro brasileiros em 2017, além do técnico Alberto Valentim. Nenhum deles ficou mais de uma temporada no clube que terminou o Campeonato na terceira posição. Keno e Rodriguinho foram emprestados aos Emirados Árabes e Carlos Eduardo foi comprado pelo Palmeiras.

Ribamar foi emprestado apenas após 3 jogos no clube e foi envolvido numa situação inusitada em que o presidente do clube não queria que ele fosse titular, Valentim escalou ele na partida, fez dois gols, mas o técnico foi demitido e foi para o Vasco, onde pediu a contratação do atacante que está lá até hoje.

 

Rodrigo Moledo,Diego Souza e Márcio Azevedo- (Metalist)

Diego Souza, Márcio Azevedo e Rodrigo Moledo na Grécia. (Foto: Divulgação/Instagram)

O Metalist montou um time com o trio de brasileiros em 2013, mas apenas Márcio Azevedo foi quem conseguiu dar retorno em campo, fez 44 jogos e foi vendido depois ao Shakhtar. Rodrigo Moledo ficou dois anos no clube e nunca se firmou, fazendo 17 jogos e sendo liberado de graça para o Inter.

Diego Souza custou 6,5 milhões de euros para o clube, mas em 1 ano fez apenas 23 jogos, 3 gols e 2 assistências, sendo emprestado depois ao Sport e Fluminense.

Hernanes, Jonathan  (Inter)

Hernanes e Jonathan durante jogo da Inter. (Foto: Divulgação/Instagram)

Hernanes e Jonathan atuaram juntos na temporada 13/14 e foram titulares juntos na primeira temporada jogando lado a lado, Hernanes como volante e Jonathan como meia pela direita, mas na temporada seguinte apenas Hernanes continuou jogando já que Jonathan sofreu uma série de lesões e ficou mais de 1 ano parado até ser negociado com o Fluminense. Hernanes foi vendido a Lazio e viveu o seu melhor momento na Itália por lá.

Filipe Luis e Elias (Atlético de Madrid)

Filipe Luís e Elias comemorando gol juntos. (Foto: Divulgação/Atletico de Madrid)

Filipe Luís e Elias chegaram juntos ao Atlético de Madrid, mas ambos seguiram caminhos diferentes. Elias teve uma breve passagem com 16 jogos e 4 gols sendo negociado 7 meses depois com o Sporting e Filipe Luís se firmou já na primeira temporada, se tornando ídolo do clube conquistando vários títulos e chegando a duas finais de Champions League. A dupla ainda chegou a conquistar a Supertaça da UEFA juntos.

Gabriel Barbosa e Felipe Melo (Inter)

Felipe Melo e Gabriel Barbosa pela Inter. (Foto: Divulgação/Instagram)

Felipe Melo e Gabriel Barbosa não deixaram saudades em Milão. Felipe Melo ficou uma temporada e meia no clube e colecionou mais polêmicas do que bons jogos, atuando 38 vezes. Quando Gabigol chegou ao clube ele já estava quase de saída, atuando apenas 10 jogos naquela temporada, que foi o mesmo número de jogos de Gabigol pela Inter, onde fez um gol. Felipe Melo foi para o Palmeiras e Gabriel emprestado para o Benfica na temporada seguinte.

 

Pedro Rocha e Luiz Adriano (Spartak)

Luiz Adriano e Pedro Rocha abraçados após jogada de gol anotada pela dupla. (Foto: Reprodução/ESPN)

A dupla de atacantes brasileira não fez grandes feitos pela Rússia. Luiz Adriano começou bem marcando 15 gols na sua primeira temporada, mas depois marcou apenas mais 10 nas três temporadas seguintes até chegar ao Palmeiras. Pedro Rocha fez apenas 11 jogos e 1 gol e foi emprestado ao Cruzeiro e agora está no Flamengo.

Digão e Thiago Neves (Al Hilal)

Digão e Thiago Neves atuando juntos pelo atual campeão asiático. (Foto: Divulgação/Al Hilal)

Dupla que atuou junto no Fluminense em 2007, 2008 e também em 2014 também voltou a se reencontrar no Al Hilal. Digão vinha do Fluminense pra sua primeira experiência enquanto Thiago pertencia ao clube desde 2009 e acumulou empréstimos para Flamengo e Fluminense.

Thiago que já tinha conquistado a Liga Saudita anteriormente fez duas temporadas ruins e foi para os Emirados Árabes, enquanto Digão fez 78 jogos em três temporadas e conseguiu ter uma passagem consistente por lá, apesar de não ter conquistado títulos e seu destino depois também foi os Emirados Árabes.

Jadson e Geuvânio (Tianjin)

Jadson e Geuvânio, hoje companheiros no Athletico, quando atuaram na China junto com Luís Fabiano. (Foto: Divulgação/Tianjin)

Jadson e Geuvânio foram campeões da Segunda Divisão da China em 2016. Ambos foram essenciais, Jadson marcou 6 gols e deu 16 assistências em 29 jogos e Geuvânio também fez 10 gols e deu 14 assistências no período pelo clube. Jadson saiu depois para ir para o Corinthians e Geuvânio foi emprestado ao Flamengo. Hoje são companheiros de clube no Athletico.

 

Castan e Avelar (Torino)

Danilo Avelar e Leandro Castan se reencontrando fora dos gramados. (Foto: Divulgação/Instagram)

Castan após infecção no cérebro e mais de 2 anos parado foi emprestado pela Roma ao Cagliari para pegar ritmo, começou a temporada como titular, mas acabou se lesionando e depois não atuou mais. Avelar atuou apenas três jogos naquele ano e foi para o Amiens. O time naquela temporada foi o 9º colocado no Campeonato Italiano.

Felipe Vizeu e Sandro (Udinese)

Sandro em ação pelo Udinese. (Foto: Divulgação/Udinese)

Sandro pouco atuou pela Udinese, foram apenas 12 jogos que ele atuou por lá emprestado pelo Genoa na temporada 18/19. Atuou junto com o atacante Felipe Vizeu que jogou menos ainda, foram apenas 27 minutos em campo e no meio da temporada foi emprestado ao Grêmio.

 

Vizeu em um de seus poucos jogos na Udinese. (Foto: Divulgação/Udinese)